08 dez 2020

Amapá: reforço à rede de energia

Estado que ficou três semanas sem luz receberá mais uma subestação. Leilão está marcado para o fim de 2021

Fonte.: Correio Braziliense

Após ficar 22 dias sem energia elétrica, o Amapá terá mais uma subestação, e o leilão será em dezembro do ano que vem. A decisão foi anunciada, ontem, pelo Ministério de Minas e Energia (MME), após reunião do Comitê Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) que analisou as causas do apagão, as medidas de fiscalização e as penalidades a serem aplicadas aos responsáveis. O comitê também avaliou a situação dos reservatórios do país e divulgou o calendário dos leilões de contratação de energia, que foram suspensos em 2020 por conta da pandemia.

As iniciativas adotadas no Amapá, que estão garantindo 100% do abastecimento, foram paliativas, com a transferência de um transformador de uma outra subestação para a de Macapá, onde houve o incêndio que provocou o blecaute. Por isso, a pasta, agora, divulgou as medidas estruturantes que deve adotar para assegurar o fornecimento de eletricidade no estado.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, Paulo Cesar Magalhães Domingues, explicou que a ideia é propor a construção de mais uma subestação de energia elétrica no Amapá para aumentar a confiabilidade do sistema. Os

estudos serão concluídos até abril de 2021, a previsão do leilão é dezembro e a entrada em operação entre 36 e 60 meses após a assinatura do contrato. “O novo ponto deverá

estar conectado às duas linhas de transmissão, a que vêm das usinas e a do SIN (Sistema Interligado Nacional) para ter um melhor aproveitamento”, disse. O ministério também propôs a construção de mais uma linha de transmissão no estado.

Enquanto isso é resolvido, o MME determinou a transferência de um transformador de Boa Vista (RR) para o Amapá. Isso porque a Linhas Macapá de Transmissão de Energia (LMTE), responsável pelo acidente, tinha que usar três transformadores, dois que dão conta do abastecimento e uma reserva, que estava desativado desde 2019. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, explicou que o transformador de Boa Vista não está sendo utilizado desde que foi interrompido o fornecimento da energia da Venezuela para Roraima. “Existem três que não estão sendo usados em face dessa situação”, afirmou. (SK)

Scroll Up