25 maio 2020

Elétricas fazem doações a comunidades indígenas

Concessionárias na região amazônica beneficiam famílias com cestas básicas

Fonte.: Valor Econômico

Por Letícia Fucuchima — De São Paulo

Companhias elétricas que detêm concessões na região amazônica estão realizando doações a comunidades indígenas para ajudar no combate à pandemia da covid19.

A transmissora Evoltz dedicou R$ 689,5 mil a ações emergenciais de contenção da pandemia entre comunidades indígenas, quilombolas, ribeirinhas e de agricultura familiar em dois territórios do Pará (Calha do Norte do Rio Amazonas e Terra do Meio).

O valor será destinado à compra de cestas básicas com itens de alimentação, higiene pessoal e limpeza para 1,5 mil famílias. Parte do montante também servirá como capital de giro para fomentar as atividades agroextrativistas, através da

compra direta de óleo de copaíba, castanha do Pará e cumaru, por exemplo.

A doação da Evoltz será feita em parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) e no âmbito da rede Origens Brasil, que reúne 1,7 mil produtores da região amazônica e promove negócios sustentáveis em

áreas prioritárias de conservação.

Os recursos para combate à pandemia são a primeira liberação de uma doação total de R$ 5,9 milhões da Evoltz, que será feita ao longo de dois anos e meio para assegurar a manutenção do modo de vida das populações locais em situação

de vulnerabilidade. “O nosso compromisso é criar um vínculo duradouro com as comunidades”, diz João Nogueira Batista, diretor presidente da Evoltz.

Já a Norte Energia, concessionária da Usina Hidrelétrica Belo Monte, fez uma doação de R$ 6 milhões para o enfrentamento da covid-19 na região do Xingu. Os recursos viabilizaram a entrega de 1,5 mil cestas básicas à Funai, para abastecer

comunidades da região do Médio Xingu, e 126 mil equipamentos de proteção individual (EPIs) ao 10º Centro Regional da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Pará (Sespa), em Altamira, para reforço na saúde em nove municípios do Xingu.

“Outros 110 mil EPIs e milhares de testes para detecção da doença estão a caminho, assim como 10 leitos de UTI completos, com respiradores e monitores, que vão reforçar o sistema de saúde local coordenado pela Sespa”, afirma a Norte Energia.

Scroll Up