06 jan 2021

Obras da CGT Eletrosul somam investimentos de R$ 279,3 milhões

Fonte.: Jornal do Comércio

Um conjunto de três lotes de obras nos territórios gaúcho e catarinense, algumas em andamento e outras já concluídas, absorverá um aporte de R$ 279,3 milhões por parte da CGT Eletrosul. Todos os empreendimentos deverão ser finalizados até 2023 e buscam a melhoria da qualidade e segurança do sistema de transmissão de energia nos dois estados.

De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, entre os  municípios no Rio Grande do Sul que serão diretamente beneficiados com essas obras estão cidades como Caxias do Sul, Nova Prata, Vila Maria, Passo Fundo, Farroupilha, Alegrete, Xangri-Lá, Gravataí, Nova Santa Rita, Osório, Santa Cruz do Sul e Santo Ângelo. Dois dos projetos da CGT Eletrosul já terminados consistem na instalação de um transformador na subestação Farroupilha e reforços nas subestações Areia, Alegrete, Atlântida 2, Anastácio, Biguaçu,

Caxias, Caxias Sul 5, Campos Novos, Canoinhas ESU, Curitiba, Farroupilha, Forquilhinha, Gravataí, Gravataí 2, Itá, Ivaiporã, Jorge Lacerda B, Lajeado Grande, Missões, Nova Santa Rita, Osório 2, Passo Fundo, Santa Cruz 1, Santo Ângelo, Sede (Centro de Operação Eletrosul) e Tapera 2.

A ação que ainda está em andamento e que deverá se estender até 2023 são reforços nas subestações Foz do Chapecó, Sarandi, Londrina ESU, Guaíra, Cascavel Oeste, Siderópolis ESU e Caxias. Além disso estão previstas melhorias em linhas de transmissões de energia como Londrina ESUL – Maringá, Cascavel Oeste – Guaíra, Monte Claro – Nova Prata 2, Nova Prata 2 – Vila Maria e Passo Fundo – Vila Maria (todas essas estruturas com tensão de 230 kV).

A geração de empregos, para executar os três pacotes de empreendimentos, é de aproximadamente 680 postos de trabalho diretos. Para captar os recursos necessários para realizar os projetos, a CGT Eletrosul recorreu à emissão de debêntures incentivadas

(uma forma da empresa conseguir o dinheiro necessário para realizar os investimentos previstos e em troca os compradores desses títulos são remunerados com juros).

Ainda segundo a assessoria de imprensa da estatal, no Rio Grande do Sul também existe previsão de novas melhorias e reforços envolvendo a instalação de transformadores de potência em subestações da companhia nos municípios de Gravataí, Caxias do Sul, Farroupilha e Nova Petrópolis.

Essas iniciativas aguardam a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e deverão ser desenvolvidas entre 2021 e 2024.

Scroll Up