30 abr 2021

Ainda é cedo para avaliar efeito de reperfilamento da RBSE em dividendos, diz ISA Cteep

Fonte.: MegaWhat /  Rodrigo Polito

O reperfilamento da remuneração das indenizações por investimentos feitos em ativos antigos ainda não amortizados e que tiveram a concessão renovada (reperfilamento da RBSE), aprovado este mês pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), trará um efeito contábil positivo para a ISA CTEEP, porém reduzirá o resultado regulatório da companhia nos ciclos 2021/2022 e 2022/2023, afirmou o diretor de Finanças e Relações com Investidores da empresa, Alessandro Gregori Filho, nesta sexta-feira, 30 de abril. Segundo ele, contudo, ainda é cedo para saber qual será o efeito em relação ao pagamento de dividendos.

“Do ponto de vista de dividendos, a companhia segue na dinâmica de adotar prática de pagamento de 75% do resultado regulatório”, disse o executivo, em teleconferência com analistas e investidores sobre o resultado da transmissora no primeiro trimestre.

“Podemos ter efeito efetivo no volume de dividendos, ou não. Como temos alavancagem bastante baixa, podemos optar, dependendo de como vierem os números durante o ano, pagar até um pouco mais [de dividendos]. Ainda é cedo. Vamos ver quais são as oportunidades que o mercado traz para a companhia e qual será a medida de alavancagem ao longo do ano para tomar esse tipo de decisão”, completou ele.

Oportunidades

 Na reunião virtual, a diretora de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da companhia, Silvia Wada, disse que a companhia segue atenta a oportunidades de aquisições de projetos no mercado, seja por meio de leilões ou de ativos já licitados. “Nosso papel aqui é sempre olhar, avaliar essas oportunidades, para ver quais se encaixam melhor no nosso perfil”, afirmou.

Questionado sobre o possível interesse do grupo colombiano ISA, controlador da companhia, em exercer direito de preferência na aquisição da parte da Cemig em uma eventual venda de sua participação na Taesa, o diretor presidente da ISA CTEEP, Rui Chammas, disse que esta é uma decisão que cabe à ISA.

Ele afirmou apenas que existe um acordo de acionistas em vigor com relação à Taesa e que a ISA poderia consolidar o controle da companhia em uma eventual aquisição da parte da Cemig na transmissora.

A companhia registrou lucro líquido de R$ 308,1 milhões no primeiro trimestre, com queda de 0,05% em relação a igual período do ano passado.

Scroll Up