16 nov 2020

Equatorial estuda aquisição de ativos em diversos segmentos

Perto de concluir obras de transmissão, companhia sinaliza qual deverá ser a estratégia de crescimento e alocação de capital

Fonte.: CANALENERGIA / WAGNER FREIRE

O “plano A” do Grupo Equatorial para continuar crescendo envolve a aquisição de ativos de transmissão e saneamento básico, disse o diretor presidente, Augusto Paz Junior, em respostas às perguntas feitas pelos analistas de mercado, durante teleconferência nesta segunda-feira, 16 de novembro.

Segundo o executivo, a conclusão dos projetos de transmissão e o recebimento antecipado das receitas desses ativos vão permitir uma “redução muito rápida da alavancagem” do grupo.

“Nosso plano é manter o crescimento com uma boa alocação de capital. Estamos bem ativos, observando as oportunidades de M&A, com foco em saneamento e transmissão de energia. Esse é o plano A”, disse o CEO, acrescendo que o resultado desse plano de investimento dirá se a atual política de dividendos do grupo deverá ser mantida.

A Equatorial Energia encerrou o terceiro trimestre de 2020 com R$ 7 bilhões em caixa consolidado, com uma relação dívida líquida/EBITDA consolidado igual a 2,1x, redução de 1,3x na comparação com o 3T19.

A empresa também está muito próxima de concluir todos os projetos de transmissão de energia que estavam em construção. O avanço físico nas SPES atingiu 95%. A Equatorial investiu R$ 4,6 bilhões nesse segmento. A previsão de incremento de receita é de R$ 850 milhões anuais, em valores de outubro de 2016.

A Equatorial também estuda oportunidades no segmento de distribuição, seja extraindo valor das atuais concessões (principalmente no estado do Pará), seja participando do leilão da Companhia Energética de Brasília (CEB), reagendado para 4 de dezembro de 2020. “Não decidimos se vamos ou não participar. Eu diria que a gente está em uma fase de analises internas.”

Paz Junior disse ainda que a equipe de fusões e aquisições está olhando “várias oportunidades”, inclusive no segmento de saneamento.

A pandemia de Covid-19 também exigiu que a companhia buscasse eficiência de custos de gestão de obras e de aquisições de suprimentos, “o que leva a acreditar que sairemos fortes dessa pandemia”, disse o executivo.

Em distribuição, a Equatorial fornece energia nos estados do Maranhão, Pará, Piauí e Alagoas, geração termoelétrica, comercialização de energia solar e serviços, através da Sol Energias e 55 Soluções, respectivamente. Ao concluir as obras de transmissão, a empresa administrará 3.281 km de linhas.

 

Scroll Up