11 nov 2020

Leilão confirmado em dezembro

Certame ofertará onze lotes delinhas de transmissão

Fonte.: Valor Econômico /  Rafael Bitencourt — De Brasília

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem o edital do leilão de transmissão, marcado para o dia 17 de dezembro. O certame ofertará onze lotes que preveem a instalação de mais 1.958 quilômetros de rede em nove Estados (AM, BA, CE, ES, GO, MS, MG, RS e SP). O investimento previsto é de R$ 7,34 bilhões.

O leilão será realizado na bolsa de valores de São Paulo, a B3. Vence a disputa as empresas que, individualmente ou organizadas em consórcios, apresentarem lances com a menor receita anual permitida (RAP) para operar as novas redes. O edital define, como referência, um valor máximo para cada lote.

A soma das RAPs máximas dos projetos alcança R$ 1,019 bilhão. A maior receita prevista é do Lote 2, no valor de R$ 278,1 milhões. O projeto, orçado em quase R$ 2 bilhões, atenderá o extremo sul da Bahia, com linhas que vão cortar Minas Gerais e Espirito Santo.

Os vencedores do leilão terão de 42 a 60 meses para concluir as obras e iniciar a operação das novas instalações que vão integrar a rede básica de transmissão do país. O prazo será contado a partir da assinatura dos contratos.

Além de ampliar a malha de alta tensão, os novos projetos vão reforçar as subestações de energia com a capacidade de transformação adicional de 6.420 megavoltampères (MVA). A Aneel estima a geração de 15,4 mil empregos diretos.

A relação de projetos do leilão foi revisada algumas vezes ao longo dos últimos meses para adequar a contratação à nova projeção de demanda do setor após a pandemia de covid-19. No início do ano, a agência previa a oferta de 15 lotes.

Scroll Up